A melhor forma de desenhar uma estratégia concreta e assertiva, é contar com a ajuda de dados e informações sobre o público interessado no seu negócio. Esses estudos são capazes de gerar detalhes sobre as pessoas interessadas no seu segmento, e principalmente, ajudar o time de marketing a construir uma buyer persona perfeita para o seu produto ou serviço.

Uma forma comum de adquirir esses dados é através da pesquisa qualitativa, capaz de gerar um resultado mais amplo e detalhado do processo de compra. Dessa forma, é possível detectar gaps e oportunidades futuras para conquistar o consumidor. Pesquisas quantitativas também podem ser úteis quando são criadas em canais específicos. Esses dois formatos podem ser desenvolvidos e executados pela sua própria equipe, porém possuem um valor mais alto.

Uma alternativa para coletar dados de forma orgânica é transformar a sua Central de Relacionamento em fonte de ideias. A partir de treinamentos, ampliamos o olhar do operador para captar e estimular a troca de informações. Uma grande vantagem deste formato é a otimização da interação, o consumidor já está disposto a conversar, basta aproveitar o momento para extrair informações sobre produtos e serviços e realizar uma pesquisa rápida e valiosa.

Além das pesquisas, existem duas maneira de obter e analisar dados:

Google Analytics:

Todo profissional de marketing precisa de uma boa fluência no Google Analytics. Por meio dele é possível extrair relatórios completos e relevantes sobre o comportamento dos consumidores.

Consultoria de pesquisa:

Conhecido como o método mais seguro e confiável, a consultoria em pesquisas conta com profissionais experts em levantamento de informações altamente precisas sobre o estilo de vida e de consumo do seu público-alvo.

Agora que você já sabe como encontrar as informações sobre o consumidor, é necessário aprender a interpretar esses dados para aplicá-los corretamente em futuras estratégias de marketing.

Para iniciar o processo de interpretação, é preciso entender alguns fatores que afetam o comportamento do consumidor final. São eles: o fator pessoal, fator cultural e fator social.

O fator pessoal diz respeito às experiências pessoais vividas por cada indivíduo. Já o cultural, corresponde à cultura existente em uma determinada região, como por exemplo: religião, localização geográfica, costumes locais, entre outros. E por último, mas não menos importante, o fator social remete às diferenças etárias, de renda e até mesmo círculos sociais que podem influenciar a tomada de decisão do consumidor.

Se precisar de ajuda para captar e interpretar dados, a Pluris Mídia otimiza os seus investimentos sendo uma central de relacionamento estratégica. Nossa equipe é especializada em transformar a comunicação de empresas por todo o país. Fale conosco: https://plurismidia.com.br/fale-conosco/.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *